JULGAMENTO HISTÓRICO NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EM 01.12.2011

CLIQUE NOS LINKS PARA ASSISTIR O JULGAMENTO HISTÓRICO DE 01.12.2011

ESTAMOS DISPONIBILIZANDO OS LINKS DO YOU TUBE ENVIADOS PELO PROF. MANOEL AZEVEDO. É SÓ CLICAR E VERÁ OS VÁRIOS MOMENTOS DAQUELE HISTÓRICO JULGAMENTO.

Abaixo, respectivamente, estão os endereços no youtube das partes 1 de 5, 2 de 5, 3 de 5, 4 de 5 e 5 de 5 do vídeo do julgamento histórico no STF.

http://www.youtube.com/watch?v=w4DHkYcKpoo
http://www.youtube.com/watch?v=rRE6L0fu4Ks
http://www.youtube.com/watch?v=gQzH1FNS5Sg
http://www.youtube.com/watch?v=8FqTJqKrjww
http://www.youtube.com/watch?v=z1UKoALstcI

segunda-feira, 16 de maio de 2016

SAIU O NOVO ALVARÁ CORRESPONDENTE AO MÊS DE MAIO

EDIÇÃO DE HOJE, SEGUNDA-FEIRA, DIA 16 DE MAIO DE 2016
CARÍSSIMOS AMIGOS, CARÍSSIMAS AMIGAS



SAIU MAIS UM ALVARÁ. LEIAMOS:

Há alguns dias estamos recebendo comentários sobre algumas atitudes do SINDESP. Vamos ler cada um desses comentários e depois manifestar a opinião do blog.

4 Comentários


1 – 4 de 4
Anônimo Anônimo disse...
Os professores citados no pedido querem exatamente qual providencia da Juizá?
13 de maio de 2016 19:56
 Excluir

Resposta: querem trocar de advogado.


Blogger Valdeneide Carvalho disse...
Bom dia! Vocês tomaram conhecimento da visita do presidente do SINDESP juntamente com a advogada Eroneide e outros membros nessa quinta feira aqui no Crato para uma reunião? Muitas dúvidas que não foram esclarecidas aos ali presentes. Outras pessoas saíram da reunião com esperança de em breve estarem recebendo seu dinheiro. Não compareci. Fui comunicada no dia da reunião. Alguns colegas também não tomaram conhecimento e não compareceram. Sou professora aposentada da URCA e pensionista do ex professor da URCA José Alves Bitu que se encontra na lista dos excluídos.


14 de maio de 2016 10:01
 Excluir

Blogger Rogerio wayne Wayne disse...
Prezado professor TELMO nosso esclarecedor de dúvidas. Houve aqui no Crato uma reunião com o SINDESP inclusive a Dra. Eroneide foi solicitada uma certa quantia de dinheiro para o sindicato mandar fazer um levantamento de cálculos não sei de que já que não estive na reunião sei que a quantia será de 2000 reais parcela de 10 vezes. Por que temos de dar esse dinheiro ao sindicato se pagamos a cota que a lei manda executar. Por que aqui disseram que quem não entrasse na cota estaria com seu nome fora da execução. Se a Ação é coletiva nosso nome pode ser retirado? Por favor nos esclareça se essa reunião aconteceu também em Fortaleza e Sobral.


16 de maio de 2016 11:01
 Excluir

Blogger Antonio Vasques disse...



O presidente do sindicato esteve no Crato em reunião com associados e solicitou a quantia de R$ 2.000,00 para pagamento ao contador para apurar os valores dos futuros precatórios 

E, segundo o professor Rogério Wayne aqui no seu blog "Por que aqui disseram que quem ñ entrasse na cota estaria com seu nome fora da execução. "
Estou estupefato.
Há várias semanas dirigi mensagem, publicizada por vc , ao presidente instando-o a contratar, com URGÊNCIA, um contador com os recursos oriundos dos R$ 80.000,00 (OITENTA MIL REAIS) mensalmente descontados de nossos salários. Adicionalmente, cobrava prestação de contas dos recursos recebidos que, na sua gestão , somam mais de R$1.000.000,00 ( UM MILHÃO DE REAIS), sem resposta até hoje.
Estamos diante de um caso que extrapola os limites da paciência e da ética
Estou, repito, estupefato.
Lidar com uma categoria de professores dessa maneira está a merecer providências semelhantes ao recente processo de impeachment, com o afastamento da diretoria
Mas como fazer isto se a maioria silenciosa não se manifesta ?
Estou disponível para oferecer local para uma reunião e coloco-me à disposição para tentarmos resolver essa gravíssima situação, apesar de minhas constantes viagens semanais 
Sugiro que você faça um convite a todos para uma urgente assembleia informal 
Basta de empulhações!





16 de maio de 2016 17:00
 Excluir
Nossas observações:
1. Não podemos negar que a planilha é fundamental para a viabilização dos precatórios no entanto, o preço cobrado é exorbitante.
2. Nos idos de 2008 foi cobrado de cada um de nós, em nossos contracheques, através de descontos não autorizados, diga-se de passagem, a importância de R$ 30,00 (trinta reais) para pagamento de tais cálculos ao contador Valdemar.
3. Na listagem das três universidades constam 1051 nomes. O valor apurado foi, portanto, R$31.530,00 (trinta e um mil, quinhentos e trinta reais). 
4. Com a ajuda dos professores Pádua Valença e José Guedes encaminhamos através de e-mais dados necessários à produção de tais cálculos, tais como as leis que definiram os aumentos dos nossos salários ao longo dos anos.
5. Os supracitados cálculos foram feitos e exibidos em uma audiência no escritório da advogada Glayddes Sindeaux. Na ocasião o professor Manoel Azevedo sentou-se ao lado do contador para fazer um acompanhamento das planilhas após a manifestação do sr. Valdemar.
6. Já pagamos, portanto, por esses cálculos. O que se faz necessário é uma atualização baseada nos aumentos ocorridos nos últimos anos.
7. Parece que o contador e a direção do SINDESP "esqueceram" que os cálculos já foram feitos e a um preço razoável e que, reiteramos, só necessitam ser atualizados.
8. A cobrança de R$ 2.000.00 (dois mil reais) para cada substituídos vai além, muito além de qualquer parâmetro de  razoabilidade. É um achaque. Uma chantagem. Uma inequívoca demonstração de oportunismo pelo fato de estarmos recebendo essas diferenças mensais.
10. Quanto significa pagar R$ 2.000,00 (dois mil reais)? Façamos as contas: multiplicando 1051 por  R$ 2.000,00 o resultado será: R$ 2.102.000,00 (dois milhões, cento e dois mil reais).
11. Ganhando um salário bruto de R$ 10.000,00 (dez mil reais) um professor adjunto efetivo com D.E. e pós-graduação levaria 210 meses para obter tal quantia, ou seja mais de dezesseis anos (incluindo no cálculo o 13º salário).
12. E o contador quer ganhar tudo isso com um único trabalho que já está encaminhado e carece apenas de ATUALIZAÇÃO repetimos.
13. Nos comentários postados acima há registro de ameaças feitas pelo SINDESP a quem não aderir a esse plano perverso de pagar o valor imposto.
Não podemos ceder ante ameaças.
14. Não estamos entendendo porque a diretoria do SINDESP está fazendo reuniões com pequenos grupos e não convoca uma assembleia geral para discutir o assunto e prestar contas do dinheiro arrecadado ao longo dos dois últimos anos.
15. Medo dos associados? Pavor de assembleias? Por que então se candidataram? Sindicato é um espaço de lutas e para se tornar acreditado necessita usar transparência que nunca foi uma virtude cultivada pelas suas diretorias.
16. Necessita de imediato prestar contas, devolver a parcela cobrada a mais para a UNIMED e que não foi repassada àquela cooperativa.
17. O tempo de tolerância com os desmandos do SINDESP passou e o tempo de diálogo também. É hora de reagir.
18. Ninguém deverá pagar o preço estipulado. Cabe ao SINDESP resgatar do contador Valdemar a planilha antiga que já foi paga e pagar com seus recursos a outro contador para fazer as atualizações necessárias.
19. Ao SINDESP que pouco,muito pouco fez pela causa PISO SALARIAL impondo silêncio aos associados e contemporizando com as manobras do governo junto ao STF por omissão deliberada, cabe pagar essas planilhas com o dinheiro que de nós é retirado a cada mês.
20. É hora de resistir! Não vamos pagar nada enquanto não for apresentada em assembleia geral a prestação de contas.


Companheiros e companheiras:

É hora de lutar. Como se não bastasse o governo que nos oprime há tantos anos, temos ainda contra nós o nosso próprio sindicato que nos afronta e nos transforma em palhaços.Não podemos aceitar mais tantas afrontas. Vamos reagir!

Voltaremos amanhã.

Fiquemos agora com Maria Rita em Comportamento geral do saudoso Gonzaguinha




Nossas estatísticas apuradas a 01:45h
Visualizações de página de hoje
103
Visualizações de página de ontem
442
Visualizações de página do mês passado

9.941

Histórico de todas as visualizações de página

987.862

3 comentários:

Anônimo disse...

Subestimei a capacidade desta diretoria de produzir maneiras de tirar dinheiro dos associados. Em comentário anterior disse que a ideia de demolir a atual sede era um modo de arrancar dinheiro para a construção de nova sede. Não resta duvida que nada fazendo seremos prejudicados e muito na ação do piso salarial. Olho vivo!

Rogerio wayne Wayne disse...

Prezado Professor TELMO ontem estive conversando com a Professora Terezinha Calda que assistiu a REUNIÃO aqui no Crato e confirmou tudo que narrei . Por exemplo Pagamento para calculo do Precatório dividido em prestações de 200 reais dividida em 10 parcela e descontados do dinheiro de bloqueios e quem ñ assinasse a relação teria seu nome excluído. Outra coisa é que a maioria dos presentes assinara tal petição que autoriza o tal desconto, embora Ela mesmo indagava se poderia retira a assinatura pois depois de raciocinar caiu na real do preço que será cobrado sem contra partida do sindicato. Pergunto a a parte referente ao advogado ainda será retido do montante da precatória individual de cada substituto? De novo faço a pergunta por que o sindicato não começou com essas proposta a partir de Fortaleza. è preciso que tenhamos uma melhor explicação por parte desse sindicato. A Dr. Eroneide em uma certa parte da reunião ameaçou abandonar a reunião quando foi arguida pelos professores presente, recuou e permaneceu. Então prezado amigo abre as porta da sabedoria e nos der um luz.

Daniel Walker disse...

JUAZEIRO REAGE.O SINDESP, sindicato que congrega os professores mais antigos das três universidades estaduais do Ceará, está vivendo momentos tumultuados. Na verdade, a classe está completamente desestimulada por conta da lerdeza e inoperância com que a entidade está trabalhando a causa da reimplantação do piso salarial. Os filiados de um modo geral reclamam pelo fato de durante todo o andamento do processo o Sindesp pouco ter informado sobre o trâmite do processo; falta de prestação de contas do numerário arrecadado das contribuições; cobrança de valores além das contribuições mensais sob alegação de pagar honorários advocatícios e contábeis para resolver pendências que nem sempre são atendidas a contento, e o pior de tudo: não perdoam o fato de terem perdido o plano de saúde da Unimed e o fato de fazer pouca pressão para forçar o governo a reimplantar o piso salarial.
Quem mais tem prestado informações sobre o andamento da questão do piso são os professores GilbertoTelmo através do seu blog e José Célio através do envio de e-mails aos professores cadastrados em sua lista de contatos. Estes, sim, voluntariamente e destemidamente são de fato o sindicato da classe. A diretoria do Sindesp faz uma série de coisas passíveis de censura, dentre as quais citamos: realiza assembleias sem dar a devida divulgação, razão por que com parece poucos filiados; não publica um balancete mensal mostrando o movimento financeiro; não dispõe de um site para publicação de notícias; não tem lista completa de contatos para envio de e-mails (hoje o meio mais rápido e eficiente para comunicação) e por fim, não tem agido com firmeza na condução do processo de reimplantação do piso. A última coisa ruim apresentada pela Diretoria é a cobrança coercitiva de 2000 reais de cada filiado para que o contador refaça a planilha dos precatórios . Aí é o caso de perguntar: será que o Sindesp não tem em seu cofre valor suficiente para arcar com esse compromisso? Na verdade, deveria ter, em face do grande montante arrecadado mensalmente. É bom ficarmos de orelha em pé, sairmos do comodismo, pois parece que estão nos enganando.
Daniel Walker
Professor Aposentado da URCA