JULGAMENTO HISTÓRICO NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EM 01.12.2011

CLIQUE NOS LINKS PARA ASSISTIR O JULGAMENTO HISTÓRICO DE 01.12.2011

ESTAMOS DISPONIBILIZANDO OS LINKS DO YOU TUBE ENVIADOS PELO PROF. MANOEL AZEVEDO. É SÓ CLICAR E VERÁ OS VÁRIOS MOMENTOS DAQUELE HISTÓRICO JULGAMENTO.

Abaixo, respectivamente, estão os endereços no youtube das partes 1 de 5, 2 de 5, 3 de 5, 4 de 5 e 5 de 5 do vídeo do julgamento histórico no STF.

http://www.youtube.com/watch?v=w4DHkYcKpoo
http://www.youtube.com/watch?v=rRE6L0fu4Ks
http://www.youtube.com/watch?v=gQzH1FNS5Sg
http://www.youtube.com/watch?v=8FqTJqKrjww
http://www.youtube.com/watch?v=z1UKoALstcI

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

CONFIRMANDO A REUNIÃO DE QUINTA



EDIÇÃO DE HOJE, quarta feira, dia 31 de outubro de 2007
Caríssimos amigos, caríssimas amigas

Lembramos que amanhã, quinta feira, vai acontecer mais uma de nossas reuniões. Hoje conseguimos contacto com o prof. Boaventura e esperamos o seu compareecimento na reunião de amanhã. Lembre-se a reunião começa as dez horas. Vamos tentar saber das últimas notícias.

Hoje fomos informados que em alguns lugares o contracheque de outubro não foi entregue e não há previsão para sua chegada. Mas, poderá ser obtido junto ao site da SEPLAG. Basta enviar um e-mail e receber uma senha para obter a partir daí o contarcheque. Vamos confirmar estas informações daqui a pouco. Voltaremos logo mais.

terça-feira, 30 de outubro de 2007

ESPERE UM POUCO MAIS...


EDIÇÃO DE HOJE, terça feira, dia 30 de outubro de 2007

Queridos amigos, queridas amigas
Ainda estamos no compasso de espera. A espera agora é por novas e seguras informações. Temos tentado contactar o presidente do SINDESP e não recebemos retorno. Outras fontes silenciaram.

No entanto, se isto fizer parte de uma estratégia, a estratégia do silêncio, e nos favorecer, vamos procurar entender.

De qualquer modo, continuamos antenados e vigilantes. Esperamos que o silêncio seja rompido com uma boa notícia. A ação está ganha. A decisão do Supremo Tribunal é irreversível. Não há mais ritos demorados a ser cumpridos. Estamos vivendo os últimos dias de nosso calvário. Diz o adágio "não há mal que sempre dure..."
Estamos reféns da mesma angústia. Estamos solidários na expectativa, olhos fitos no amanhã. Um novo alvorecer de paz, de muita alegria, de mais conforto. A certeza da vitória definitiva é a seiva que nos alimenta. Nenhuma atitude de força vai nos quebrantar o ânimo.

Somos imbatíveis porque temos na mão uma arma poderosa: a razão.

Por isso, companheiros e companheiras, muito ânimo. Para frente e para o alto. Já vencemos. Falta pouco, muito pouco para brindarmos nossa vitória: a vitória dos justos.
A calmaria deve nos levar a um porto seguro como aconteceu com o navegador que um dia "descobriu" essa terra maravilhosa ( apesar de maus políticos) que é o Brasil.

Portanto, companheiros e companheiros, coragem.
Somos tripulantes de um mesmo barco que afronta intrépido o mar revolto das mesquinharias. A nossa convicção manterá o barco no rumo certo. A nossa força da razão impedirá seu naufrágio. O farol da justiça e da verdade orientará seu percurso, livrando-o dos traiçoeiros obstáculos desse oceano de artimanhas e falácias. E, se nos mantivermos organizados e solidários chegaremos em breve, incólumes, ao porto seguro.

Um grande abraço solidário.

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Há algo no ar...




EDIÇÃO DE HOJE, segunda feira, dia 29 de outubro de 2007




Queridos amigos, queridas amigas




Uma cortina de silêncio está posta ente nós e o que ocorre nos bastidores do TRT.


Às vezes, por razões estratégicas, é necessário que as ações sejam sigilosas embora isso possa aumentar a nossa ansiedade. Mas, que esperou tanto pode esperar mais um pouco. Não há o que temer. Somos vitoriosos e a consolidação de nossa vitória é apenas uma questão de tempos.


Tenhamos um pouco de paciência.


Nada pode acontecer de pior. Pior que a tal liminar que sustou a implantação do PISO. As nuvens negras estão se dissipando. Não vamos especular, mas já há sinalizações positivas.


E como diria o querido Aparício Torreli, o Barão de Itararé: há algo no ar que não são só aviões de carreira.


Aguardemos mais um pouco. Depois da borrasca, os dias de bonança virão.


Uma boa semana, um grande abraço para todos.


_____________________________




Lembramos a todos que, amanhã, terça feira, dia 30 de outubro, será rezada a missa em sufrágio da alma da Profa. Maria Liduina Aguiar as 16 horas no Espaço Cultural da PRAE (antigo Elefante Branco), próximo ao Restaurante Universitário.

sábado, 27 de outubro de 2007



EDIÇÃO NOTURNA DE HOJE, sábado, dia 27 de outubro de 2007


Caríssimos amigos, caríssimas amigas

Chegamos ao final de mais uma semana nessa extensa caminhada que já dura vinte anos.

O prof. Mourão nos lembra hoje (vide postagem anterior) uma promessa de campanha de 1986, escrita e assinada pelo então candidato cujo nome não ousamos escrever neste espaço em respeito a nossa categoria.

Empossado, ato contínuo, programou e perpetrou um extenso elenco de perseguições contra o funcionalismo público estadual. Demitiu sumariamente milhares de professores do ensino da rede pública do Estado. Enviou equipes para o Interior do Estado para, nos fins de semana, de maneira sorrateira, promover uma pretensa "caça às bruxas", no melhor estilo dos tempos do macartismo, embora a motivação não fose ideológica: era a sua ojeriza à categoria de servidores públicos. Quase todos os professores demitidos voltaram através de liminar na justiça. Perseguiu funcionários do DERT e da EMATERCE. Perdeu na justiça e teve que pagar.

E o nosso PISO?
Depois de três meses de implantação, o referido senhor todo poderoso, fez letra morta da lei e do decreto do Governador Gonzaga Mota. E, até hoje estamos nessa luta insana pela reconquista de nossos direitos.

Agora, com o processo definitivamente julgado e transitado em julgado em sentença histórica e inapelável do Supremo Tribunal Federal, o governo atual, êmulo do nosso algoz, de modo truculento desacata uma decisão judicial.

Mais que isto: pede prazo para a implantação e utiliza, de má fé, esse prazo para entrar com uma manobra e tentar dar uma rasteira na justiça.

Para o governo, agora está valendo tudo. Não há mais respeito às fronteiras impostas pela ética. (ética? o que é isto?)
Vale sofismar e traduzir a decisão do Supremo dentro da conveniência, sem convicção, da PGE. Valem manobras que vão além dos limites do judiciário. Vale o cinismo de afirmar que nós vamos "quebrar o estado". Pobrezinho! Por que a oligarquia, que se mantém no poder desde 1987, não pensou nisto antes?
É o jogo bruto e desleal ditado pelo desespero de quem sabe que perdeu e não acata a derrota.

A nós, cabe-nos resistir. Afinal somos formadores de opinião e temos muita saúde e disposição para investir nessa causa.

Na segunda feira estaremos na sala de aula, espaço privilegiado do exercício de nossa função. É-nos assegurada pela constituição federal a liberdade de cátedra. É de nossa responsabilidade trabalhar na sala de aula muito mais que os conteúdos específicos de cada disciplina. Temos que exercer e estimular a prática da cidadania. Denunciar os maus tratos que têm sido impostos às nossas Universidades Estaduais. As humilhações contra os seus docentes. Denunciar a lógica cruel que está por trás do sucateamento de nossas universidades: a pretensão não disfarçada de entregá-las à própria sorte e convencer a sociedade cearense de que a "salvação" das universidades públicas estaduais passa pela sua privatização.

E a privatização já começou. Das três universidades, a menos contaminada é justamente a maior de todas: a UECE.

Vamos reagir! Somos multiplicadores. A sala de aula é nossa tribuna. Vamos arrancar a máscara daqueles que tripudiam sobre a universidade, humilham seus servidores e docentes e afrontam a justiça.

O povo paga impostos em escala mais que suficiente para que os profissionais da saúde e da educação sejam razoavelmente remunerados.

No percurso entre o povo, que paga os mais altos impostos do mundo, e os profissionais da saúde e da educação, encontra-se um governo insensível que dilapida e desvia boa parte dos recursos para aquilo que ele elege, a seu modo, como "prioridade".

Vamos reagir! A sala de aula é espaço de formação de cidadãos. Vamos formar uma grande frente de multiplicadores envolvendo nossos alunos e seus familiares em torno de uma grande bandeira contra a privatização das universidades estaduais do Ceará e em defesa de nosso legítimo direito a um salário digno consagrado pelo Supremo Tribunal Federal.

O PISO SALARIAL é inegociável.
Uma boa semana para todos!!!

FALA, PROF. MOURÃO


EDIÇÃO MATUTINA DE HOJE, sábado, dia 27 de outubro de 2007

Caríssimos amigos, queridas amigas

Reproduzimos aqui, na íntegra, o artigo do prof. Antonio Mourão Cavalcante publicado hoje na pagina de opinião no jornal O POVO.


Enfim, a justiça
Antonio Mourão Cavalcante
27/10/2007 00:46


Uma carta circular foi enviada a todos os professores. Estávamos em plena campanha eleitoral. Pró-mudanças. Tasso aparecia como a grande novidade da política cearense. Eram os "meninos" do CIC propondo uma nova perspectiva para o Ceará. Tenho essa carta guardada. Era endereçada aos professores da Universidade Estadual do Ceará (UECe), reafirmado o compromisso de manter o piso salarial determinado pelo governador Gonzaga Mota.

Poucos meses depois de empossado, com a caneta na mão, Tasso mudou de rumo. Nada de piso salarial. Foi chibata pura. A surpresa foi geral. O único recurso, num estado de direito, foi acionado. Os professores recorreram à Justiça. Foram longos anos de luta. De vai-e-vem. De recursos. Enfim, tudo aquilo que conhecemos como protelatório. Mais de vinte anos de peleja. O protesto/processo caminhou por todas as instâncias judiciais, na velocidade que se pode imaginar. Muitos colegas não viram o resultado dessa batalha judicial.

Só que tudo tem fim. E, o Supremo Tribunal Federal, onde não cabem mais recursos, reconheceu o direito dos mestres. Justiça no fim do túnel. O que se chama em linguagem jurídica: transitado em julgado. Isto é, não tem mais para quem apelar.

A juíza das execuções penais - pois agora está em fase de execução - determinou bloqueio das contas bancárias da instituição, além de responsabilizar todo e qualquer agente administrativo que empeça a realização de tal desiderato.

Há uma semana as contas da Universidade estão bloqueadas. Não pode dispor de qualquer recurso financeiro, enquanto não liquidar essa pendência judicial. Os professores, só depois de muitos anos - décadas ! - veêm reconhecido o direito que lhes foi castrado.

Vir o Governo, agora, chorar queixas e dizer que não tem dinheiro para pagar, parece uma desculpa ridícula. O governo sabia dos riscos que corria, patrocinando insistentes e protelatórias manobras para impedir um direito que a Justiça maior do país considerou como legítimo.

Decisão judicial, ditam os manuais de direito, não se discute. Cumpre-se.

Quanta à carta de Tasso, guardo-a como relíquia. Virou documento histórico.

Antonio Mourão Cavalcante - Médico e antropólogo. Professor Universitário
Comentário do blog; Não há o que comentar. Voltaremos mais tarde.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

NÃO PODEMOS BAIXAR A GUARDA


EDIÇÃO NOTURNA DE HOJE, quinta feira, dia 25 de outubro de 2007
Quando a verdade for chama
nos olhos da multidão
o que em nós é palavra,
no povo será ação
(Thiago de Mello)
Caríssimos amigos, caríssimas amigas
Amanhã teremos a nossa reunião semanal. Com certeza teremos novidades. Durante a semana algumas providências foram encaminhadas.
Não estamos parados nem acomodados. É verdade que durante a reunião de sexta a má noticia da liminar concedida na segunda instância conseguiu entristecer alguns companheiros e algumas companheiras. A reação foi de decepção. Mas, não semeou o descrédito.
Adia a implantação, mas não tem o poder de anular uma decisão do Supremo Tribunal Federal. Estamos no estado democrático de direito.

O governo faz alarde quanto à repercussão financeira da implantação porque não quer conhecer a realidade. Na UECE o número real de substituídos (os que têm direito à implantação do PISO) não chega a 800. Ao longo de 20 anos muitos colegas sairam para o doutorado e se exoneraram da UECE. Foram para a UFC ou para outras IES que pagavam melhor. Alguns faleceram e não deixaram pensionistas. Outros se retiraram da ação, por imposição do governador da época, para garantirem a nomeação para algum cargo comissionado. A SEPLAG detém todas estas informações e faz questão de escondê-las para superestimar o impacto gerado pela implantação do PISO.

As vezes, em um assomo de cinismo, alegam que vamos "quebrar o estado". Conversa fiada!!! Os empréstimos vultosos concedidos, através do BEC, a empresas fantasmas que nunca efetivamente se instalaram no Ceará, são muito mais significativos e nunca quebraram o estado. Lembremos só o caso da GURGEL que construiu um galpão na BR-116, em frente ao posto da Secretaria da Fazenda, e nunca montou nem um carrinho de mão.
Podemos perguntar e temos o direito de saber: o que foi feito do dinheiro arrecadado com a venda do BEC e com a venda da COELCE?
Queremos um salário digno. Outras categorias vinculadas ao estado não obedecem o teto estadual. Por que os professores das Universidades Estaduais não podem ser bem remunerados?

Discriminação! Pura discriminação! Obscurantismo medieval!

Nós temos segurado nos ombros essas Universidades esquecidas e abandonadas por sucessivos governos. Temos trabalhado duro. Merecemos uma remuneração justa a altura de nossas necessidades para uma vida digna.

Não temos cartões corporativos. Não temos mordomias. Não temos casa e comida às custas do erário. Boa parte de nosso salário é subtraida pelo imposto de renda (renda?) cujo retorno não se faz sentir nas nossas vidas e por uma previdência(previdência?) que não funciona para assistência médica obrigando-nos a pagar planos saúde caros para nós e nossos familares.

Que governo é esse, que desacata as determinações judiciais e usa subterfúgios para praticar abertamente o calote e humilhar os professores das universidades públicas do estado sonegando o salário que lhes é de direito?

Cabe-nos uma reflexão e mais que isso muita ação. Vamos reagir. Unidos e organizados seremos imbatíveis. Não podemos recuar. Vamos lutar até o fim, denunciando as arbritariedades do governo na sala de aula, no nosso convívio social, nos organismos nacionais e internacionais de direitos humanos.

OUSAR LUTAR! OUSAR VENCER! VENCEREMOS!!!

CONFIRMADA A REUNIÃO DE AMANHÃ



EDIÇÃO PRELIMINAR DE HOJE, quinta feira, dia 25 de outubro de 2007


Caríssimos amigos, caríssimas amigas


Amanhã, sexta feira, acontecerá nossa reunião semanal no SINDESP as 10:00 horas. Compareçam. Venham se inteirar das últimas providências que foram tomadas.

Voltaremos logo mais a noite na edição do dia.

Até lá.

quarta-feira, 24 de outubro de 2007



EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA DE HOJE, QUARTA FEIRA, DIA 24 DE OUTUBRO DE 2007

Queridos amigos, queridas amigas

Estamos utilizando este espaço para denunciar o bárbaro crime que foi cometido contra a nossa colega profa. Maria Liduina Aguiar.

A profa. Liduina era enfermeira e lecionava no curso de enfermagem do CCS da UECE.

Não desceremos aos pormenores da atrocidade que foi cometida por uma mente insana e nem sobre o perfil do assassino.

Protestamos veementemente. Repudiamos a crueldade inominável!

Estamos nos associando às manifestações de indignação e de pesar da família, de modo particular de sua genitora e de seus filhos, de todos os que fazem o competente e valoroso curso de enfermagem da UECE.

A crueldade da morte da profa. Liduina violenta a nossa consciência de cidadãos e cidadãs, afronta toda a comunidade da UECE, a todas as enfermeiras, todas as mulheres desse país, enfim toda a sociedade cearense e exige agilidade de procedimentos da justiça e punição exemplar para o assassino.

Estamos feridos. O nosso coração sangra. Estamos de luto. O luto fortalecerá nossa luta por JUSTIÇA.

Um abraço solidário aos familiares da profa. Liduina (mãe, filhos, irmãos) e a todos os que fazem o curso de enfermagem da UECE.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

QUE POVO É ESSE...

EDIÇÃO DE HOJE, segunda feira, dia 22 de janeiro de 2007

"Existe um povo que a bandeira empresta
P'ra cobrir tanta infâmia e covardia! "

Companheiros e companheiras

Parece surreal. Na segunda feira, dia 15, o governo do estado, através de seus prepostos da PGE e da SEPLAG, desacatou uma determinação da justiça do trabalho: descumpriu a ordem de implantação do PISO SALARIAL.

Esse gesto de prepotência e desacato à Justiça Federal e ao próprio STF não pode ficar impune. Funcionários subalternos do governo não podem afrontar a Justiça Federal.

Ao SINDESP cabe tomar as devidas providências pela via judicial.

Quanto a nós cabe-nos denunciar o fato de todas as formas possiveis. Encaminhar a denúncia a organismos nacionais e internacionais de direitos humanos, entidades de classe, universidades.

Somos formadores de opinião. Na sala de aula vamos dedicar um pouco de nosso tempo denunciando a truculência do governo, arrancando-lhe a máscara, expondo sua verdadeira face em toda a sua crueldade.

O saudoso Padre Antonio Vieira (o nosso), que teve o seu mandato de deputado federal cassado nos tempos difíceis, afirmava: "Não podemos nos deixar arrastar para a morte como o boi que desconhece a força que tem".
Quantos somos? Não importa. Somos multiplicadores. Vamos fazer ecoar nosso grito além dos muros da Universidade.

As Universidades Estaduais nunca estiveram tão abandonadas. Há uma redução drástica no custeio comprometendo todas as atividades acadêmicas. Até a guarda patrimonial foi reduzida a quase zero, potencializando os riscos de estudantes, professores e funcionários dos vários campi da capital e do Interior.
Agora o estado plenipotenciário volta sua fúria contra os professores, sobretudo contra aqueles que destinaram pelo menos vinte anos de sua vida à causa da educação. São esses professores massacrados e humilhados que apoiaram nos seus próprios ombros as Instituições de Ensino Superior Público vinculadas à SECITECE.

Da parte do titular da pasta (SECITECE) nenhuma manifestação de solidariedade.
Não vamos nós acatar passivamente o abuso de autoridade e a tentativa inócua de institucionalizar o calote contra nossa categoria.

É hora de uma reflexão que possa conduzir a categoria a uma grande mobilização pela consolidação definitiva de nossos direitos.
Ousar lutar! Ousar vencer!
Da nossa colega e amiga Laudicia recebemos a mensagem abaixo:

De: Laudícia Oliveira
Data: 22/10/2007 15:03:45
Para:
gtelmo@uol.com.br
Assunto: VAMOS MANTER NOSSO ÂNIMO!
Querido amigo,
Estou aqui com o pensamento ligado e uma convicção firme de que estamos fortalecidos pela justiça e pela justeza da nossa causa.
Estou refletindo sobre estes acontecimentos e vendo que esse movimento tem mais de um propósito e terá também múltiplos efeitos. Representa também uma oportunidade de aprendermos lições de paciência e perseverança; de solidariedade e fraternidade; de fé e de esperança... além disso serve para exercitarmos a cidadania e a ação política séria em defesa de soluções para uma categoria de tanto valor na construção das sociedades.
As pessoas que estão se colocando à frente e animando a nossa categoria são dignas de todo o respeito e da gratidão dos que estão de longe, rezando e esperando...Espero receber também o boletim...
Grande abraço,
Laudícia
Obrigado querida amiga pela força.
Obs: O boletim está sendo enviado na versão em Publisher. Em caso de dificuldade, avise-nos que providenciaremos outra versão.

ESTAMOS TRABALHANDO...


ATENÇÃO:


DURANTE TODO O DIA DE HOJE ESTAREMOS RESOLVENDO ALGUMAS QUESTÕES DE ORDEM PARTICULAR E SÓ PODEREMOS ATUALIZAR O BLOG A NOITE, DEPOIS DAS 22 HORAS. MAS ESTAREMOS MANTENDO CONTATOS COM NOSSAS FONTES.
NÃO SE PREOCUPEM. MANTEREMOS O CANAL DE INFORMAÇÃO ATIVO. SE FOR NECESSÁRIO E POSSÍVEL, ENTRAREMOS NO AR DE QUALQUER PARTE DA CIDADE EM EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA. ESTAMOS COM VÁRIOS SISTEMAS ALTERNATIVOS.


JÁ ESTÁ SENDO ENVIADO O INFORMATIVO PISO SALARIAL AGORA, VERSÃO IMPRESSA.


SOLICITAMOS AOS COLEGAS DA URCA E DA UVA QUE IMPRIMAM A EDIÇÃO PRODUZIDA NO PUBLISHER E DIVULGUEM PARA TODOS OS QUE FAZEM PARTE DA AÇÃO PISO SALARIAL E NÃO TÊM ACESSO À INTERNET.


ATÉ MAIS TARDE.


GRANDE ABRAÇO

sábado, 20 de outubro de 2007

ACREDITAR, ACREDITAR SEMPRE. EIS O NOSSO GRANDE TRUNFO. NENHUM GESTO DE TRUCULÊNCIA PODERÁ NOS DETER. ESTAMOS COM A VERDADE E A JUSTIÇA:VENCEREMOS!!!



EDIÇÃO DE HOJE, sábado, dia 20 de outubro de 2007

"Você corta um verso

eu escrevo outro.

Você me prende vivo

eu escapo morto

De repente

olha eu de novo

perturbando a paz

exigindo o troco..."

(Pesadelo - Paulo César Pinheiro)

Queridíssimos companheiros, queridíssimas companheiras
Estamos de volta para informar que está tudo bem. A Dra. Glaydes Sindeaux está trabalhando arduamente para reverter a situação passageira junto a justiça. Como já prevíamos, aquelas nuvens cinzentas já estão passando.
Ao longo desses meses de caminhada foram se agregando a nós, movidas pela solidariedade, inúmeras pessoas que até nem fazem parte de nossa categoria. Mas, com certeza fazem parte de nossa luta.
São colaboradores anônimos e voluntários que nos orientam e nos mantêm informados. Contamos também com uma grande rede de apoio que vai além das fronteiras do estado. À medida que avançamos mais adesões vão surgindo. Assim, quando falamos de sinalizações não estamos nos referindo a "fala dos astros", não praticamos astrologia e nem futurologia.
Pois bem, há sinalizações positivas. Nada podemos adiantar por enquanto. O blog é apenas para animar e não pode tratar de estratégias e nem de informações privilegiadas. O general Vo Giapp que comandou a resistência do povo vietnamita contra o invasor "onipotente" dizia: "às vezes é necessário se fingir de morto".
O inimigo não respeita os limites da ética. Usa de manobras condenáveis para protelar o cumprimento da decisão judicial. Pretende-se muito esperto. Pensava que ia ganhar e já sabe que perdeu mais uma. Contava com a vitória. Vitória?
Foi uma vitória de Pirro. Vitória de Pirro quer dizer ganhou mas não leva.
Estamos no estado democrático de direito. Não há como a Suprema Corte ser desmoralizada por ações subreptícias de prepostos do governo que nenhuma convicção têm do que escrevem e assinam. Sequer conseguem produzir uma peça jurídica competente. Sofismam. E aí se perdem e buscam outros caminhos fora do cenário jurídico.
Perderam a guerra e estão correndo em busca do prejuízo a esta altura irrecuperável e irreversível.
Portanto, companheiros, continuem acreditando.
Não podemos adiantar mais que isto. Mas, não podiamos deixar o dia teminar sem essa palavra de alento, apoiada em sinalizações positivas. Não perdemos nem essa batalha.
Era isso que podiamos adiantar. Não perdemos a guerra. Nunca a perderemos. Não perdemos nem mesmo essa batalha. A aparente "vitória" do inimigo nesta etapa é uma vitória de Pirro. Terá para ele um custo político extraordinário. É isso mesmo: UMA VITÓRIA DE PIRRO.
Merecemos um bom fim de semana e o teremos. Quem vai estar preocupado neste domingo é o governo. Muito preocupado. Sem saber o que fazer agora. Não me perguntem porque. Acreditem, por favor.
CONTINUAMOS VENCENDO!!!
Na impossibilidade de abraçar a cada um pessoalmente vai por este meio midiático o meu abraço fraterno.
Um excelente domingo!!!
Última Hora (22:38 de domingo)
Já estamos encaminhando a edição do Informativo PISO SALARIAL AGORA númnero 2 para a impressão. Os que estão na ação receberão o informativo.

NUVENS NEGRAS SÃO PASSAGEIRAS


EDIÇÃO PRELIMINAR DE HOJE, sábado, dia 20 de outubro de 2007
Se o duro combate
Os fracos abate,
Aos fortes, aos bravos,
Só pode exaltar
(Gonçalves Dias)

Caríssimos amigos, caríssimas amigas
As nuvens negras que pairam sobre nossas cabeças são passageiras. Serão arrastadas pelo sopro da justiça. Não causarão danos. Não arrefecerão nosso ânimo. Não haverá tempestade que possa destruir nossa capacidade de continuar confiando na justiça e de continuar resistindo. Ainda temos muito vigor e disposição para a luta. Sempre soubemos que se tratava de uma guerra de longa duração.
Veja o histórico dos últimos acontecimentos:

Na quinta feira a Justiça do Trabalho determinou o sequestro de recursos da conta da FUNECE como medida prevista para dar continuidade ao processo de implantação do PISO SALARIAL. Recordamos que a titular da SEPLAG havia pedido o prazo até o dia 15 de outubro para a implantação do PISO na folha de outubro . A quarta vara atendeu a petição. No entanto a PGE, em comum acordo com a SEPLAG, aproveitou o prazo para interpor mais um recurso junto ao TRT (usamos aqui o termo recurso de maneira genérica para denominar qualquer manobra protelatória da PGE).

Não teceremos comentários sobre essa atitude, cabendo a cada um analisá-la.

Pois bem, o não cumprimento prazo firmado em documento, acarretou a sanção.

Na quinta feira mesmo o TRT, através de um de seus membros, concedeu o que seria uma liminar, suspendendo o bloqueio dos recursos e o prosseguimento do feito, a implantação do Piso.

Não faremos comentários. Estamos apenas divulgando fatos que já são públicos para o conhecimento dos nossos colegas da UVA, da URCA e os que estão em outros estados e no exterior. Estamos garantindo aos interessados o sagrado direito à informação.

Não aceitaremos o silêncio obsequioso e resignado. Vamos reagir. Estaremos sempre atualizando o blog, através de edições especiais, a qualquer hora, com novos elementos. Só não divulgaremos nossas estratégias. Vamos estar mobilizados durante todo o final de semana. Essa é a nossa prioridade. Vamos aproveitar o recesso para trabalhar ainda mais. Serão 24 horas, se necessário. Convocamos a todos para permanecerem em vigília permanente porque, a qualquer hora, poderemos nos reunir no SINDESP ou em qualquer lugar. Vamos abrir várias frentes de luta. A luta é agora política e aí teremos que ser habilidosos, prudentes, mas também firmes e ousados.

E não estamos preocupados com o reinício das aulas. TUDO O MAIS PODE ESPERAR. A nossa luta não pode sofrer solução de continuidade. A nossa prioridade, repito, será a luta pelo PISO.

O reinício pode esperar. Agora é "guerra total". Sem tréguas. A nossa persistência e a nossa obstinação determinarão nossa vitória.

Precisamos agora, mais que nunca, esquecer divergências. Estamos no mesmo barco. Vamos remar no mesmo sentido. Por um imperativo da própria sobrevivência precisamos estar unidos. Unidos e organizados seremos imbatíveis e nada nos deterá. Que nossa indignação seja convertida em energia para alimentar nossa determinação de prosseguir a caminhada rumo à vitoria definitiva.


VAMOS CAMINHAR JUNTOS.

Permaneçam atentos. Voltaremos a qualquer momento. Não importa seja dia seja noite, seja sábado seja domingo. Agora é dedicação exclusiva. Somos pagos para isso. Para exercer com dignidade o magistério. E exercer o magistério com dignidade passa pela defesa de nossa Instituição de nosso sagrado direito a um salário justo.Tudo o mais pode esperar.

NÃO VAMOS SILENCIAR. NÃO VAMOS CAPITULAR! SÓ A VITÓRIA PLENA NOS INTERESSA.

SOMOS CAUTELOSOS, MAS NÃO ACEITAMOS SILENCIAR.

AINDA HOJE VOLTAREMOS. ÂNIMO COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS. OUSAR LUTAR, OUSAR VENCER!!!

VENCEREMOS!!!

Deixamos aqui nosso abraço fraterno para a profa. Natalina com votos de pronto restabelecimento.
Fiquemos com Ivan Lins:
Desesperar, jamais
Aprendemos muito nesses anos
Afinal de contas, não tem cabimento
Entregar o jogo no primeiro tempo
Nada de correr da raia
Nada de morrer na praia
Nada, nada
Nada de esquecer
No balanço de perdas e danos
Já tivemos muitos desenganos
Já tivemos muito que chorar
Mas agora, acho que chegou a hora
De fazer valer o dito popular
Desesperar, jamais...
Aprendemos muito nesses anos...
mas agora acho que a hora
...De fazer valer o dito popular
Desesperar, jamais
Cutucou por baixo, o de cima cai
Desesperar, jamais
Cutucou com jeito, não levanta mais

Obs. No nosso comentário, publicado no blog, há um erro involuntário. A palavra fazendo foi grafada como fasendo, porque no teclado o z fica quase abaixo do s e, no meu teclado já um pouco velho, algumas letras estão apagadas. Antes que alguém, para desqualificar o blog, nos tache de analfabeto, fazemos esta correção.

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

VALE A PENA SER FELIZ!

EDIÇÃO VESPERTINA DE HOJE, quinta feira, dia 18 de outubro de 2007
A Gente Merece Ser Feliz
(Ivan Lins)
Tudo que eu fiz
Foi ouvir o que o meu peito diz:
Que apesar de tanta magoa
Vale a pena toda luta
Para ser feliz
Tudo que eu fiz foi seguir
a mesma diretriz
Confiando e acreditando
Que na vida todo mundo pode ser feliz
É preciso crer no coração
Porque se não
Não tem razão de se viver
E eu quero ver
Nascer um tempo bom
Meu peito diz:
Coraçao da gente é igual pais
Não deu certo uma mudança,
você muda de esperança
Porque a gente merece ser feliz
Tudo que eu fiz
Foi ouvir o que o meu peito diz:
Que apesar de toda magoa
Vale a pena toda luta
Para ser feliz
Tudo que eu fiz foi seguir a mesma diretriz
Confiando e acreditando
Que na vida todo mundo pode ser feliz
É preciso crer no coração
Porque se não
Não tem razão de se viver
E eu quero ver
Nascer um tempo bom
Meu peito diz:"Coração da gente é igual pais"
Não deu certo uma mudança, você muda de esperança
Porque a gente merece ser feliz.
Obs. A letra dessa canção do Ivan Lins é muito apropriada e sugestiva.

QUER SABER DAS NOVIDADES? COMPAREÇA A REUNIÃO DE AMANHÃ!!!


EDIÇÃO DE HOJE, quinta feira, dia 18 de outubro de 2007

Caríssimas amigas, caríssimos amigos

A semana que chega ao final foi de muita expectativa, muito sobressalto e muita frustação e muita indignação. O dia 15 foi o mais cruel dia do Professor de nossas existências. Trouxe-nos a todos um grande desgaste físico e emocional. Só sobrevivemos por conta de uma corrente informal e espontânea de solidariedade que nos uniu. Foram centenas de telefonemas que continuaram ao longo da noite e até a madrugada. Foi nosso teste de fogo. Fomos aprovados. Mobilizamos meio mundo. Não nos limitamos a chorar o leite derramado. Ativamos nosso "plano B", pusemos em prática algumas investidas diplomáticas. E tudo deu certo. Vencemos a luta contra o desânimo. Estamos confiantes...
O provérbio diz que "depois da tempestade vem a bonança". Bonança é o que se prenuncia para o final de semana ou para o início da outra. Existem sinalizações altamente positivas. Não nos perguntem porque estamos confiante. Nunca deixamos de acreditar na Justiça, na força do direito.
Na nossa já remota infância em uma cidade do interior, havia uma brincadeira que se chamava "chicote queimado". Consistia em achar um objeto escondido em algum lugar. Aqueles que procuravam tinham poucas pistas. Mas, quem escondia tinha que dizer quando alguém se aproximava do objeto: - "Tá quente"...
Com aquele mesmo entusiamo infantil temos encarado a nossa luta. E como na brincadeira do chicote queimado, parece que alguém, quem sabe um colega falecido, de algum lugar muito especial, está nos indicar:
-"Está quente", estamos chegando perto de nosso objetivo, da concretização de nosso sonho.

Queridos amigos, queridas amigas
Ao longo da semana fizemos várias movimentações. Na terça cumprimos uma programação acertada na reunião de quinta feira passada. Na quarta atendemos a convocação do SINDESP, para comparecer à Assembléia Legislativa. Da nossa ida à Assembléia só podemos adiantar que foi cumprido o programado e que havia um número considerável de professores, inclusive colegas da URCA. Nada mais podemos adiantar no blog. As estratégias mudaram. As informações agora serão cuidadosamente analisadas, pesadas e medidas. Quem quiser saber das novidades e de tudo o que ocorre nos basitdores tem que comparecer as nossas reuniões. Também estaremos disponibilizando algumas informações para quem não pode ir as reuniões mas tem e-mails cadastrados. Sábado sairá um boletim especial número 2 PISO SALARIAL AGORA e será enviado em anexo, por e-mail. É mais seguro.
Quanto às reuniões vamos exercer um rigoroso controle para evitar a presença de penetras (infelizmente eles existem).

Pedimos também aos pessimistas e àqueles que estão "pegando o bonde andando" que, nas suas manifestações, não assumam posturas professorais de quem tudo sabe. Tem gente saindo das sombras querendo desqualificar o movimento e redirecioná-lo a sua maneira, em seu benefício. Nós estamos na luta desde abril.
Não é hora de discursos demagógicos. É hora de ação porque "quem samba fica e quam não samba vai embora".
É necessário um gesto de grandeza de todos: abdicar de pretensões individuais. E que os grupos que anseiam o poder não queiram ver na nossa luta e na nossa mobilização uma possibilidade de obter dividendos pessoais ou eleitorais. Não é hora para isso.

A Universidade é o locus privilegiado do saber e, definitivamente, nós não somos uma manada para ser conduzida por oportunistas. Amanhã ou depois que apareçam os "salvadores da pátria" que irão assumir a paternidade ou maternidade da implantação do PISO. Mas, por enquanto, não atrapalhem. Assumam depois. Isso não nos preocupa. Nós não estamos com nenhuma pretensão. Reiteramos que estamos apenas fazendo a nossa parte.
Caberá apenas uma pergunta: onde os "salvadores da pátria" estavam da hora da amargura e do desânimo?
Estamos nos reunindo religiosamente todas as semanas. As nossas reuniões são um espaço democrático de discussão de idéias. Há divergências, mas já conseguimos amadurecer o suficiente para estabelecer um diálogo educado e cordial.
Há quem não acredite na eficácia dessas reuniões. Há que critique o blog e, pasmem, tenta implodí-lo. E é gente que faz parte da ação e que deveria fazer parte dessa luta aberta e transparente. Nós não trabalhamos na sombra.
O blog deu transparência e socializou as informações.
Vamos mantê-lo no ar, com a mesma responsabilidade de sempre. Sem medo de nada e de ninguém. Estamos tomando alguns cuidados porque ele hoje é visitado por muitos e no meio dos visitantes estão algumas "personas non gratas".
No mais, nossa crença inabalável que a vitória definitiva estará proclamada em poucos dias.
Nós acreditamos, porque sempre tivemos boas razões para isso, no primado da Justiça no estado democrático de direito.

Veja agora no site da quarta vara da Justiça do Trabalho:
A dra. Glaydes Sindeaux pediu ontem o prosseguimento do feito. Isto traduzido quer dizer: execução ou implantação do PISO SALARIAL.


PREPAREM SEUS CORAÇÕES !!! AMANHÃ TEREMOS BOAS NOTÍCIAS NA REUNIÃO DO SINDESP!!! COMPAREÇAM!!!

terça-feira, 16 de outubro de 2007

ESTAMOS NA LUTA



EDIÇÃO DE HOJE, terça feira, dia 16 de junho de 2007

"Faça como o velho marinheiro que durante o nevoeiro leva o barco devagar".
Queridos amigos e queridas amigas

Na manhã de hoje estivemos com a Dra. Glaydes Sindeaux. Com ela nos inteiramos dos últimos lances. A partir de agora mantermos um contato mais estreito para permanecermos bem informados e vigilantes. Não há como divulgar as nossas estratégias de luta no blog. Seria ingenuidade.
Mas, podemos adiantar que ela está trabalhando duro para neutralizar as iniciativas do Governo e seus prepostos. E as nuvens negras logo serão dissipadas. Não há motivo para pânico. Decisão do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL não é para ser discutida. É para ser cumprida. Nós acreditamos no primado da justiça premissa do estado democrático de direito. Nada nos deterá.

Doravante, quem quiser ficar bem informado deve comparecer as nossas reuniões. A batalha jurídica está encerrada. Trava-se agora a luta política.
Algumas medidas devem ser postas em prática. Não podemos municiar os que optaram pelo confronto com a justiça e se autoelegeram como inimigos de nossa categoria.
  • No blog só divulgaremos generalidades

  • Informaremos também através dos e-mails ou telefones cadastrados só o urgente e o essencial.

  • Vamos exercer um rigoroso controle sobre a freqüência em nossas reuniões no SINDESP para evitar vazamentos. Esse elenco de medidas é fundamental nesta fase do processo. Faz parte do redirecionamento de nossas estratégias de curto e de médio prazo.

Esperamos maior compromisso e mais engajamento da categoria. A fase de ensaio e de aquecimento passou. Agora é disponibilidade total. É soma de esforços, esquecidas as diferenças de varejo.

Lembramos a convocação do SINDESP para amanhã as 9:00 horas na Assembléia Legislativa. Já explicamos através de e-mail e por telefone qual o motivo da visita a Assembleia Legislativa.

"Um mais um é sempre mais que dois". Vamos precisar de todo mundo. Não espere em casa por informações do blog. Participe efetivamente da sua luta, da luta de sua vida.
Grande abraço e uma boa noite.
"Faz escuro mas eu canto porque a manhã vai chegar"
(Thiago de Mello - poeta amazonense)

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

O ESTATUTO DO HOMEM


O Estatuto do Homem

(Ato Institucional Permanente)

Thiago de Mello
Artigo I Fica decretado que agora vale a verdade. agora vale a vida, e de mãos dadas, marcharemos todos pela vida verdadeira.

Artigo II Fica decretado que todos os dias da semana, inclusive as terças-feiras mais cinzentas, têm direito a converter-se em manhãs de domingo.
Artigo III Fica decretado que, a partir deste instante, haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis terão direito a abrir-se dentro da sombra; e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperança.
Artigo IV Fica decretado que o homem não precisará nunca mais duvidar do homem. Que o homem confiará no homem como a palmeira confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar confia no campo azul do céu.
Parágrafo único: O homem, confiará no homem como um menino confia em outro menino.
Artigo V Fica decretado que os homens estão livres do jugo da mentira. Nunca mais será preciso usar a couraça do silêncio nem a armadura de palavras. O homem se sentará à mesa com seu olhar limpo porque a verdade passará a ser servida antes da sobremesa.
Artigo VI Fica estabelecida, durante dez séculos, a prática sonhada pelo profeta Isaías, e o lobo e o cordeiro pastarão juntos e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.
Artigo VII Por decreto irrevogável fica estabelecido o reinado permanente da justiça e da claridade, e a alegria será uma bandeira generosa para sempre desfraldada na alma do povo.
Artigo VIII Fica decretado que a maior dor sempre foi e será sempre não poder dar-se amor a quem se ama e saber que é a água que dá à planta o milagre da flor.
Artigo IX Fica permitido que o pão de cada dia tenha no homem o sinal de seu suor. Mas que sobretudo tenha sempre o quente sabor da ternura.
Artigo X Fica permitido a qualquer pessoa, qualquer hora da vida, uso do traje branco.
Artigo XI Fica decretado, por definição, que o homem é um animal que ama e que por isso é belo, muito mais belo que a estrela da manhã.
Artigo XII Decreta-se que nada será obrigado nem proibido, tudo será permitido, inclusive brincar com os rinocerontes e caminhar pelas tardes com uma imensa begônia na lapela.
Parágrafo único: Só uma coisa fica proibida: amar sem amor.
Artigo XIII Fica decretado que o dinheiro não poderá nunca mais comprar o sol das manhãs vindouras. Expulso do grande baú do medo, o dinheiro se transformará em uma espada fraternal para defender o direito de cantar e a festa do dia que chegou.
Artigo Final. Fica proibido o uso da palavra liberdade, a qual será suprimida dos dicionários e do pântano enganoso das bocas. A partir deste instante a liberdade será algo vivo e transparente como um fogo ou um rio, e a sua morada será sempre o coração do homem
.

EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA (UFA, QUE CANSEIRA!!!)


EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA (2) DE HOJE, DIA 15 DE OUTUBRO DE 2007
Faz escuro mas eu canto
porque a manhã vai chegar.
......................................
A verdade é luz pequena
ardendo na escuridão
Da terra ela nasce e cresce,
no peito se faz clarão
......................................
Quando a verdade for chama
nos olhos da multidão
o que em nós é palavra,
no povo será ação
.....................................
(Thiago de Mello)
Queridos amigos, queridas amigas
Vivemos hoje o mais longo dos dias.
Começamos com a confirmação de uma liminar no TRT.
Depois um convite da PGE para um encontro com o procurador geral. Consultamos os colegas e decidimos, por unanimidade, declinar do convite. Expusemos nossas razões: não podemos sentar a mesa de quem persiste em desacatar as decisões da justiça e afrontar nossa categoria no nosso dia, o dia do professor.
Não temos o que conversar no atual estágio.
Somos polidos, mas a nossa polidez não pode ser confundida com pusilanimidade e nem subserviência.
Não somos mediadores. Ainda que fôssemos não iriamos legitimar o jogo de truculência que se abate sobre nossa categoria.
Optamos por fazer inúmeros contatos e articulações. Conversamos com a Dra. Glaydes, com o professor Boaventura. Articulamos algumas estratégias de luta em várias frentes. O foco é o mesmo. Agora vamos atacar em múltiplas frentes. Aqui não podemos revelar tudo.
Amanhã estaremos na quarta vara no período da manhã. Na quarta, as 9:00 h estaremos na Assembleia Legislativa. Precisamos estar coesos. Precisamos de todos: professores e professoras ativos e inativos, pensionistas, familiares.
Vamos somar ainda que persistam algumas diferenças em termos táticos, no varejo. Necessitamos estar irmanados em termos estratégicos, no atacado.
Deixemos de lado o oportunismo político, pernicioso no presente momento. Depois que o Piso for implantado pode quem quiser pousar de heroi e salvador da pátria. Não estamos pleiteando paternidades e repetimos que não somos candidato nem no SINDESP e nem na UECE e nem seremos cabo eleitoral de ninguém. Optamos pela independência
.
Já estivemos na iminência de perder essa causa quando ela tramitava no Supremo Tribunal Federal. Uma estratégia competente nos salvou. Agora nada temos a temer porque aqueles que tentam torpedear a reimplantação do PISO já não têm convicção de seus atos. A convicção que em nós sobra por conta da justeza de nossa causa e da sentença proferida pelo Supremo Tribunal Federal.
Desde o início esperávamos uma guerra difícil. Jamais subestimamos o inimigo. Mas, o Vietnã só começou a ganhar a guerra quando se convenceu de que se tratava de uma guerra prolongada.
Não nos causou surpresa a utilização de mais esse recurso junto ao TRT, mesmo diante do pedido de prazo feito pela titular da SEPLAG e concedido pela titular da quarta vara.
Causou-nos isto sim, repulsa, indignação.
Indignação que vai ser o combustível para os próximos embates.
Queremos a paz. Mas, o provérbio latino adverte: ‘SE VIS PACEM, PARA BELLUM (de onde veio a palavra parabellum). Em boa tradução significa SE QUERES A PAZ, PREPARA A GUERRA. Estamos preparados desde o instante primeiro.
O dia que se encerra daqui a alguns minutos foi um dia de luta e um dia de luto. O luta foi nossa. O luto foi pela reedição da truculência do estado que afronta a decisão judicial. Foi um dia de terror: o terrorismo de estado.
Afirmamos em edições anteriores que o dia de hoje seria um marco na nossa luta. E foi. Ficamos estigmatizados pela violência estatatal. Mas, antes de nos quebrantar o ânimo o gesto de prepotência vai nos tornar mais solidários e fortalecer nossa luta.
Prossigamos até a vitória final e definitiva
.
E como diz Tiago de Mello no seu Estatuto do Homem:
Artigo I
Fica decretado que agora vale a verdade. agora vale a vida, e de mãos dadas, marcharemos todos pela vida verdadeira.
AMANHÃ SERÁ UM NOVO DIA
Tenham todos um bom e merecido descanso.

CONVOCAÇÃO URGENTE













EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA(1) - CONVOCAÇÃO

HOJE, DIA DO PROFESSOR, É DIA DE LUTA.
ESTAMOS CONVOCANDO, JUNTAMENTE COM O SINDESP, TODOS OS ENVOLVIDOS NA QUESTÃO PISO SALARIAL PARA O COMPARECIMENTO MACIÇO À ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO CEARÁ NA QUARTA-FEIRA AS 9:00 h DA MANHÃ.

CONVOCAMOS OS PROFESSORES DA ATIVA, APOSENTADOS, PENSIONISTAS, FAMILIARES DE COMPANHEIROS PROFESSORES.
O GOVERNO ESTÁ QUERENDO MAIS UMA VEZ, POR CAMINHOS SINUOSOS, PROTELAR A IMPLANTAÇÃO DO PISO.

O OBJETIVO DE NOSSA VISITA É TRATAR DOS ASSUNTOS DE INTERESSE DE NOSSA CATEGORIA, EXERCENDO UMA LEGÍTIMA PRESSÃO SOBRE OS NOSSOS REPRESENTANTES NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA.

VAMOS FAZER VALER A FORÇA DO DIREITO CONTRA O DIREITO DA FORÇA!

AGORA É TUDO OU TUDO!

VAMOS LUTAR PELA IMPLANTAÇÃO DO PISO. UNIDOS E ORGANIZADOS SEREMOS IMBATÍVEIS. FALTA POUCO!!!

COMPAREÇA E LEVE SEUS FAMILIARES!!!
Leia com atenção a mensagem publicada na Folha on Line
15/10/2007 13:11

[Gilberto Telmo Sidney Marques] [Fortaleza, Ceará, Brasil]

Através da lei 11.247 de 16.12.1986 e do decreto 18.292 de 22 de 22.12.1986, o então governador do Ceará, prof. Gonzaga Mota instituiu o PISO SALARIAL para os professores da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ que foi implantado a partir de janeiro de 1987 e foi retirado de maneira inopinada, arbitrÁria e cruel pelo sr. Governador Tasso Jereissati em abril de 1987. Em fevereiro de 2007, mais de vinte anos depois, o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL deu o ganho causa definitivo e a ação transitou em julgado. Até agora, o ATUAL governo DO CEARÁ, através de manobras pou éticas, está protelando o cumprimento da sentença e prolongando o nosso sofrimento de professores universitários de pior remuneração no País. O que queremos no dia do professor?

QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA E SEJAMOS RESPEITADOS COMO CIDADÃOS. QUE PARE A TORTURA E O MASSACRE CONTRA A NOSSA CLASSE INDIGENTE!! E ISSO NÃO É PRESENTE!!! É DIREITO!

Manifeste-se também. Escreve seu portesto na Folha on line.

APESAR DE TUDO VAMOS CONFIAR NA JUSTIÇA!!!

EM CIMA DO FATO:

NESTE EXATO MOMENTO (16:33h )O SR. GOVERANDOR ESTÁ REUNIDO COM O PROCURADOR GERAL E COM A SECRETÁRIA DA SEPLAG. ASSUNTO: PISO SALARIAL.
VAMOS ESPERAR TERMINAR A REUNIÃO.
SE AINDA TIVERMOS NOTÍCIAS HOJE, INFORMAREMOS.

CONTINUEM LIGADOS NO BLOG 24 HORAS NO AR.

VAMOS GANHAR ESSA!!!!!!!!

SER PROFESSOR


EDIÇÃO ESPECIAL DO DIA DO PROFESSOR

"Se estiverem em perigo o teu pai e o teu mestre, salva primeiro o teu mestre e depois o teu pai".

"Muito aprendi com meus pais, muito aprendi com meus mestres, mas muito mais aprendi com meus alunos."
(do Talmude, o livro sagrado do povo judeu)
Ser professor é ...




Ser professor é professar a fé e a certeza de que tudo terá valido a pena se o aluno sentir-se feliz pelo que aprendeu com você e pelo que ele lhe ensinou...

Ser professor é consumir horas e horas pensando em cada detalhe daquela aula que, mesmo ocorrendo todos os dias, a cada dia é única e original...

Ser professor é entrar cansado numa sala de aula e, diante da reação da turma, transformar o cansaço numa aventura maravilhosa de ensinar e aprender...


Ser professor é importar-se com o outro numa dimensão de quem cultiva uma planta muito rara que necessita de atenção, amor e cuidado.


Ser professor é apontar caminhos, mas deixar que o aluno caminhe com seus próprios pés...


Ser professor é ter a capacidade de "sair de cena, sem sair do espetáculo", assim como o sol que se põe a cada final de dia para retornar resplandecente na aurora do dia seguinte.

Autor Desconhecido
Fonte: Revista do professor de Matemática 36, 1988

Ser professor é imortalizar-se: projetar-se definitivamente, em cada aluno, para o futuro e para a eternidade!
Feliz dia dos Professores!
"O professor se liga à eternidade. Ele nunca sabe quando cessa a sua influência". (Henry Adams)

A nossa especial homenagem às colegas e aos colegas falecidos e de modo especial aos amigos:


Prof. Raimundo Alberto Normando que não aceitando a aposentadoria compulsória permaneceu entre nós até o último dia de dezembro de 2006, trabalhando com seriedade, competência e talento na Comissão Executiva do Vestibular. Parodiando Juca de Oliveira: Pela sua integridade e pelo seu compromisso com a UECE, Normando tornou-nos a todos mais dignos de nossa profissão.

Prof. Jorge Abreu ex-presidente da APESC, ex-diretor dos Colégios Ruy Barbosa e Equipe

Prof. José Wilson Praciano

Prof. José Eduardo Cabral Maia, o nosso Dudu da Faculdade de Medicina Veterinária, que esteve em nossas reuniões a partiu, como diz a letra da Bachiana, "dando tudo para não ir".



Fique ligado(a): Quando aparecer este gif no blog, você terá novidades. Voltaremos depois das 18 horas, ou antes disso em edição extraordinária, com informações de nossas fontes que estão trabalhando em locais estratégicos ao longo de todo o dia de hoje e amanhã também.