JULGAMENTO HISTÓRICO NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EM 01.12.2011

CLIQUE NOS LINKS PARA ASSISTIR O JULGAMENTO HISTÓRICO DE 01.12.2011

ESTAMOS DISPONIBILIZANDO OS LINKS DO YOU TUBE ENVIADOS PELO PROF. MANOEL AZEVEDO. É SÓ CLICAR E VERÁ OS VÁRIOS MOMENTOS DAQUELE HISTÓRICO JULGAMENTO.

Abaixo, respectivamente, estão os endereços no youtube das partes 1 de 5, 2 de 5, 3 de 5, 4 de 5 e 5 de 5 do vídeo do julgamento histórico no STF.

http://www.youtube.com/watch?v=w4DHkYcKpoo
http://www.youtube.com/watch?v=rRE6L0fu4Ks
http://www.youtube.com/watch?v=gQzH1FNS5Sg
http://www.youtube.com/watch?v=8FqTJqKrjww
http://www.youtube.com/watch?v=z1UKoALstcI

domingo, 23 de abril de 2017

NOTA DE PESAR PERDEMOS O QUERIDO AMIGO PROFESSOR JACINTO LUCIANO DA SILVA

EDIÇÃO DE HOJE, DOMINGO, DIA 23 DE ABRIL DE 2017
QUERIDOS AMIGOS QUERIDAS AMIGAS



Na Sabiaguaba onde costumávamos degustar arroz de camarão 

Na Sabiaguaba com a  professora Sandra Melo

É com imensa tristeza que anunciamos a perda de mais um companheiro de jornada. por volta da dezesseis horas de hoje faleceu o professor JACINTO LUCIANO DA SILVA. O professor Jacinto Luciano era professor aposentado da FAVET e foi o primeiro prefeito do Campus do Itaperi.
Ele acompanhava a nossa luta desde os idos de 2007 nas reuniões que aconteciam no SINDESP. Ao término de cada reunião, na expectativa da reimplantação do PISO SALARIAL ele levantava o dedo e fazia invariavelmente a mesma frase; 
- Eu queria saber duas coisas QUANDO E QUANTO? Essa frase virou seu bordão.
Esteve conosco na Assembleia Legislativa e no Hotel onde se realizava um simpósio internacional de direito coordenado pelo Dr. Paulo Bonavides e que contou com a presença do Ministro Ayres de Brito que recebeu de nós um memorial. Foi Jacinto Luciano quem assinou uma reclamação protocolada no no Conselho Nacional de Justiça contra os abusos praticados juiz Judicael Sudário.
Com a professora Sandra Melo no museu em Redenção
Na senzala do Museu em Redenção entre  Iemanjá e Ogum.
Algumas vezes roubamos o professor Jacinto do seu convívio familiar para, em companhia da professora Sandra Melo, passear por aí. Fomos a Redenção conhecer o museu do Escravo Liberto.
 Estivemos em Quixadá, sua terra natal, onde visitamos o Santuário que D. Adélio construiu no topo de um monólito na Serra do Urucum.


Na entrada do Santuário


No topo da serra do Urucum onde está construído o Santuário
Jacinto era um grande contador de histórias da gente do Sertão. Algumas vezes insistimos para ele escrever essas histórias que, infelizmente, se perderão definitivamente com a sua partida.
Sempre que atendia o telefone e me identificava me tratava de companheiro. Era de verdade um companheiro.
Nas dependências da Fazenda Experimental da FAVET em Guaiuba com o professor Célio Pires
Estivemos juntos na Fazenda Experimental da FAVET em Guaiuba. Encontrei-o ainda na inauguração do Hospital Veterinário um sonho antigo da FAVET. Sua última visita à UECE foi no dia 27 de novembro. Veio votar na nossa chapa. Na hora em que esteve votando eu havia saído para almoçar e, infelizmente, não pude abraçá-lo. Mas o seu gesto valorizou sobremaneira a nossa vitória. 
Há poucos dias, na comemoração de mais um aniversário da FAVE,  alguns alunos da primeira turma compareceram. Notei a ausência do Jacinto que também fez parte da primeira turma.
A sua partida nos priva de um companheiro de lutas que não teve o sonho de reimplantação do PISO SALARIAL concretizado. 
Para a Andreia, sua filha, seus filhos e netos o nosso abraço solidário na certeza de que Jacinto Luciano se encontra agora em paz de volta à morada do Pai.
Adeus querido Jacinto. Até um dia...

ATENÇÃO:

O CORPO DO PROFESSOR JACINTO ESTÁ SENDO VELADO NA FUNERÁRIA PAZ ETERNA LOCALIZADA NA AVENIDA BARÃO DE STUDART, 2780 - Próximo ao FUJISAN.

Fiquemos agora com Nana Mouskouri e a Serenata de Schubert.


e também com Sarah Chang interpretando a ária na quarta corda de Bach




2 comentários:

GPCES disse...

Apresento meu profundo pesar com o falecimento do Jacinto. Isso. Jacinto, amigo do meu pai e meu irmão; me ensinou muitas coisas com suas histórias na falta de luz na Fortaleza dos anos 1960-70, nas viagens para Quixadá e Campo Maior e sobretudo nos campos de futebol. Ele Fortaleza e eu Ceará. Durante uma década fomos ao PV ou Castelão. Nos retornos do estádio aprendia muito com as gozações e também ria muito da cara de "brabo" quando seu adorado Fortaleza não vencia. Descance em paz amigo. Que Emílio, Carla, Andréa, Luciano e Ciço Mirandinha recebam os pêsames pela passagem do pai.
Do amigo, irmão e filho,
Carlos Augusto Cardoso

Paulo de Souza disse...

Seria possível alguma informação sobre o andamento de nosso processo ?